Paris seus extremos e suas curiosidades

Paris seus extremos e suas curiosidades

Tempo de leitura: 23 minutos

Paris seus extremos e suas curiosidades. Uma lista de obras e pontos de referências calculados entre os mais altos e os mais baixos da cidade acompanhado de mais alguns segredos.

O monumento público mais alto de Paris:

Torre Eiffel (276 metros ou 324 metros):

O mais famoso cartão postal da cidade, construída pelo engenheiro Gustave Eiffel (1832-1823), a Torre que leva seu nome, inaugurada em 31 de marco de 1889, ainda é hoje o mais alto monumento público de Paris.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Torre Eiffel. Foto: Non Omnis Moriar.

Existem duas medidas: Uma a partir da ponta da antena até o nível do solo que tem como resultado 324 metros e outra calculada a partir do nível do mar que tem como resultado 357,50 metros.

Alturas da Torre Eiffel. Fonte: Wikipédia Commons.

Outras medições foram feitas a partir do 3° andar, (acessível aos visitantes) que se encontra a 276,13 metros acima do nível do solo e 309,63 metros acima do nível do mar.

Curiosidades:

Por causa da expansão térmica a Torre Eiffel no verão sua altura pode medir até 18 cm. a mais do que no inverno. A oscilação máxima lateral máxima é de 7 cm.

A obra começou em 28 de janeiro de 1887 e foram precisos 2 anos, 2 meses e 5 dias para o engenheiro Eiffel entrega-la finalizada em 31 de março de 1889, ano da Exposição Universal de Paris.

Construída para celebrar os 100 anos da Revolução francesa consolidando ao mesmo tempo o progresso tecnológico nas construções em ferro e vidro e as produções artísticas e decorativas francesas e internacionais.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Torre Eiffel em construção em julho de 1888. Foto de Henri Roger.
Colorista: Jean-Marie Gillet.

Bem antes da cor que vemos hoje, a Torre Eiffel passou por várias outras cores:

  • De 1887 até 1888: Vermelho.
  • De 1889 até 1892: Marrom avermelhado repartido em 5 cores pela torre, do amarelo alaranjado na base até o amarelo claro no alto.
  • Em 1907, 1917, 1924, 1932, 1939, 1947: Amarelo acastanhado.
  • De 1954 até 1968: Vermelho amarronzado.
  • A partir de 1968, foi criada uma cor especial em três tons degrades, de um cinza amarronzado, chamado “Marron Tour Eiffel”, para efeito de perceptiva. Uma cor mais escura para base, e uma mais clara para o alto da torre.
  • Para atender aos padrões ambientais globais, a tinta aplicada em 2002 e 2009 é uma fórmula sem pigmentos de chumbo, substituída por fosfato de zinco como agente anticorrosivo, e mais resistente à poluição atmosférica.
  • Ela é repintada a cada sete ano. A próxima está prevista para 2026.

Outra curiosidade, o 1° espetáculo pirotécnico da Torre Eiffel foi em 1887, dois anos antes de ser finalizada. Desde então, os pirotécnicos competem todos os anos em criatividade para oferecer ao público um espetáculo cada vez mais mágico e grandioso.

Crédito: Fundo iconográficos de Ruggieri e Etienne Lacroix GROUP.

Torre Eiffel: 5 Avenue Anatole France, 75007, Paris.

O edifício empresarial e comercial mais alto e feio de Paris:

Torre Montparnasse (210 metros e 59 andares):

Edifício empresarial e comercial mais alto e o mais feio de Paris, mas que tem a segunda melhor vista panorâmica da cidade, depois do alto da Torre Eiffel. Para muitos é a melhor, pois no topo da torre é o único lugar onde ele não é vista.

Considerada pela maioria da população parisiense como esteticamente triste, monolítica, sem graça e de estar totalmente deslocada do contexto urbano e arquitetônico da cidade.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Torre Montparnasse em Paris. Foto: Thomas Weber.

Novidade: Em junho de 2016 foi realizado um concurso internacional de arquitetura chamado “Demain Montparnasse” com o objetivo de esconder a feiura do edifício e modernizar a torre até 2024.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Nova Torre Montparnasse. Imagem 3D: © Nouvelle AOM / RSI Studio.

Entre 700 escritórios internacionais de arquitetura que participaram, a ganhadora foi a agência francesa chamada Nouvelle AOM que propuseram um projeto ousado, dinâmico e radical para a Torre Montparnasse.

Segundo uma declaração do júri: ” O projeto capturou perfeitamente o espírito do século XXI, dando à Torre uma identidade multifacetada que gira em torno de novos, atraentes e inovadores usos. A Torre vai dar vida nova ao bairro de Montparnasse”.

Devido a pandemia, poderá haver atraso na entrega da nova Torre Montparnasse.

Curiosidades:

Numa pesquisa realizada em 2008, pelo antigo site inglês VirtualTourist que tinha mais de 1,3 milhões membros, a Torre Montparnasse foi eleita o segundo edifício mais feio do mundo, perdendo somente para a Prefeitura de Boston, (Massachusetts, Estados Unidos).

Prefeitura de Boston (MA), EUA. Foto: Mr. Kjetil Ree.

Dois anos depois de ter sido inaugurada em 18 de junho de 1973, devido as reações populares e políticas contra a altura da Torre e sua interação arquitetônica na cidade, foi aprovada uma nova lei de ocupação do solo proibindo construções altas dentro do círculo periférico de Paris.

No novo código ficou determinado que o cálculo da altura de um edifício em Paris dependerá da largura da rua e da região, e de regra ficou estabelecido as medidas entre 25 metros (9 andares) e 31 metros (11 andares). Um edifício mais alto do que isso, somente com autorização especial da prefeitura.

Torre Montparnasse: 33 Avenue du Maine, 75015 Paris, França.

O edifício público mais alto e novo de Paris:

Tribunal de Justiça (160 metros):

O antigo Palácio de Justiça que se encontrava localizada na Ilha de La Cité no 4° arrondissement foi transferido para uma área revitalizada na Porta de Clichy, ao norte de Paris, no 17° arrondissement.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Novo Tribunal de Justiça (160 metros). Foto: Arthur Weidmann e Renzo Piano.

O novo Tribunal de Justiça foi inaugurado em 16 de abril de 2018 é um projeto do arquiteto italiano Renzo Piano (1937- vivo), o mesmo que projetou o Centro Georges Pompidou (1977), uma das obras mais icônicas da capital.

Um mega tribunal que reúne em um único edifício, vários outros tribunais que se encontravam espalhados pela capital, tais como: o tribunal regional, o tribunal de polícia, os tribunais do Ministério Público e os tribunais de cada distrito (arrondissement) da cidade, tornando-se o maior conjunto de tribunais da Europa.

Tribunal de Justiça. Foto: Renzo Piano Building Workshop.

Torre envidraçada transparente, de 160 metros de altura por 35 metros de largura, composta por 4 volumes sobrepostos um sobre o outro, de tamanhos decrescentes segundo sua funcionalidade.

Curiosidade:

O primeiro bloco mais baixo e mais longo se encaixa nas proporções da arquitetura Haussmanniano de Paris. Os três volumes superiores possuem cerca de dez pavimentos e, entre eles foram projetados terraços com amplos jardins onde foram plantadas mais de 500 árvores, suavizando a escala do edifício e espaços de convívio para os funcionários e visitantes. Nas duas fachadas foram colocados elevadores panorâmicos, voltadas para a paisagem urbana de Paris e Subúrbio.

Um edifício transparente realizado de forma a simbolizar a transparência e sobriedade da justiça francesa em todos os seus tribunais.

Aberto ao público para visitação e para participação de audiências judiciais.

Tribunal de Justiça ou Tribunal de Grande Instância (TGI): Parvis du Tribunal de Paris, 75017, Paris, França.

O hotel mais alto de Paris:

Hotel Hyatt Regency Paris Étoile (137 metros):

Antigo Hotel Concorde La Fayette construído em 1974 pelos arquitetos Henri Guibout, Serge Maloletenkov, Yves Betin, George Wong é o hotel mais alto da cidade com 137 metros, 34 andares, 995 apartamentos divididos entre quartos e suítes.

Paris seus extremos e suas curiosidades

É o único hotel que inúmeros apartamentos possuem tem uma bela vista de Paris.

Curiosidades:

No seu 34° andar se encontra o Windo Skybar, um bar desconhecido do grande público, bem aconchegante que vale um drink, pois dá direito a uma imperdível vista panorâmica da cidade.

Windo Skybar, no 34° andar do Hotel Hyatt Regency Paris Étoile. Foto: site do hotel.

Desde de 2013, o hotel passou a fazer parte do grupo “Constellation Hotels Holdings”, empresa administrada em Luxemburgo controlada financeiramente por príncipes do Catar.

Hotel Hyatt Regency Paris Étoile: 3, Place du Général Koenig, 75017, Paris, França.

A chaminé mais alta de Paris:

Cheminée du Front de Seine ou de Grenelle (130 metros):

Essa estrutura localizado no 15° arrondissement, ultrapassa em mais de 30 metros os edifícios vizinhos da região. É a chaminé mais alta de Paris e o 5° entre as edificações mencionadas no alto.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Chaminé “du Front-de-Seine. Foto:

Projetada pelo escultor suíço François Stahly (1911-2006) foi construída entre 1970 e 1971. A sua forma totalmente branca é lisa e requintada com exceção dos respiradouros puramente estéticos situados no topo da estrutura.

Detalhe do alto da Chaminé “du Front de Seine” (130 m). Foto: Samuel Zeller.

A sua utilização consiste na evacuação de vapores produzidos nas usinas de canalizações subterrâneas que distribuem aquecimento central para os edifícios circundantes a chaminé. A empresa operadora é a CPCU “Compagnie Parisienne de Chauffage Urbain” (Companhia Parisiense de Aquecimento Urbano).

Curiosidades:

No alto da chaminé, um casal de falcões conhecido no Brasil como Falcão-peregrino se instalaram em 2011 num ninho abandonado de uma outra família de falcões. É o 1° casal dessa espécie em Paris, que não aparecia desde o século XIX.

Modelo do Falcão-peregrino, da Chaminé du Front de Seine. Foto: Carlos Delgado.

Câmeras instaladas no alto da chaminé fazem o monitoramento constante do ninho, e foi anotado que três filhotes nasceram na primavera de 2013.

Chaminé du Front de Seine: 10 Place de Brazzaville, 75015, Paris, França.

O edifício residencial mais alto de Paris:

La Tour Prélude (123 metros e 38 andares):

Construída em 1979 é o edifício residencial mais alto de Paris e o considerando outras estruturas da capital não residenciais.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Tour Prélude (123 metros). Foto: Struturae.net.

A Tour Prélude faz parte de um conjunto de 4 grandes torres localizadas no condomínio residencial chamado “Orgues de Flandre” ou “Cité des Flamands”.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Conjunto “Orgues de Flande”. Foto Dervieux.

As quatro torres e mais duas outras edificações do conjunto foram construídas entre 1970 e 1980, pelo arquiteto alemão Martin Schulz van Treeck (1928-1999). Um total de 1950 apartamentos.

Por ordem do mais alto ao mais baixo:

  • Tour Prélude, de 123 metros e 38 andares (construído em 1979);
  • Tour Fugue, de 108 metros e 35 andares (construído 1974);
  • Tour Cantate, de 101 metros e 30 andares (construído em 1970);
  • Tour Sonate, de 90 metros e 25 andares (construído em 1972);
  • Orgues de Flande V (construído em 1973), de 48 metros e 15 andares,
  • Orgues de Flandre VI (construído em 1980), de 48 metros e 15 andares.
Orgues de Flande. Foto: Laurent Kronental.
Curiosidades:

O condomínio Orgues de Flandre tem uma área aproximada de 6,5 hectares, (65 mil m²), composto por diversos equipamentos públicos e sociais: escolas, piscinas, ginásio de esportes, centro de recreação e um jardim público.

Entrada do conjunto “Orgues de Flande. Foto: Laurent Kronental.

Um conjunto habitacional que se tornou parte integrante da paisagem urbana de Paris, que devido suas caraterísticas urbanas, seus problemas sociais e seus problemas de segurança, o conjunto foi selecionado em 2009 pela prefeitura do 19° arrondissement (distrito) para integrar o Novo Programa de Renovação Urbana (NPRU).

Atualmente algumas torres encontram-se em fase de renovação que prevê a substituição dos antigos painéis de revestimento, por uma nova fachada de alumínio e a restauração dos serviços públicos para melhorar as condições de vida dos habitantes.

O minúsculo portão de entrada do conjunto, quase desapercebido e insignificante com relação aos edifícios que o circundam, foi construído em 1850 e é o único elemento preservado do verdadeiro portão de entrada da “Cité des Flamands”.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Porte des Flamands. Entrada do conjunto Orgues de Flande. Foto: G Freihalter.

Antiga cidade de casas de trabalhadores demolidas nos anos 70, para construção do conjunto atual, Les Orgues de Flande.

Antiga entrada da “Cité de Flandre”, em Paris (1969).
Foto: Roger-Viollet e Léon Claude Vénézia.

O pórtico foi movido de 40 metros da sua posição original e sua inscrição “Cité des Flamands” foi substituída por: “Porte des Flamands”.

Orgues de Flandre: 67-107 avenue de Flande e 14-24 rue Archereau, 75019, de Paris.

O Domo e a lanterna mais alto de Paris.

Domo dos Inválidos e sua lanterna (107 metros):

Um dos pontos de referência de Paris é uma extensão da Catedral Saint-Louis des Invalides construída entre 1679 e 1708 pelo arquiteto Jules Hardouin-Mansart (1646-1708) baseado nos desenhos do arquiteto Liberal-Bruand (1636-1697).

Na parte mais alta do Domo encontra-se uma lanterna também dourada (lanternon) construída a 107 metros do nível do solo.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Dôme des Invalides. Foto: Paul Hermans.

É a mais bela cúpula já construída na França.

Curiosidades:

Revestida com uma pintura dourado na conclusão do edifício em 1708, restaurada e pintada de novo em dourado em 1807, por ordens do imperador Napoleão I°, e pelo seu sobrinho Napoleão III em 1869. Pintada em dourado novamente em 1937, mas devido a um método de aplicação desastroso, o Domo se deteriorou cinco anos depois,

A última douração foi realizada em 1989, por ordens do presidente François Mitterrand (1916-1996) onde foi aplicada por toda área externa, folhas de ouro. Cada folha com 0,2 mícron de espessura aplicada numa placa metálica de chumbo, ao redor do conjunto do edifício. No total, 12 kg de verdadeiro ouro.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Domo dos Inválidos e sua lanterna (107 metros). Foto: Autor desconhecido.

É onde se encontra o túmulo de Napoleão Bonaparte I° (1769-1821), de seu filho Napoleão II (1811-1832) e seus irmão José Bonaparte (1768-1844) e Jerônimo Bonaparte (1784-1860) e outros generais.

Hôtel national des Invalides: 129, rue de Grenelle, 75007, Paris, França.

A torre de sino mais alta de Paris.

Na verdade são duas igrejas que disputam esse título. Em algumas publicações, dizem que a torre do sino da Igreja du Saint-Esprit com 75 metros de altura ganha da Igreja Sainte-Odile, por uma diferença de 3 metros. Como parece estar empatadas vou falar um pouco sobre cada uma delas.

Torre do sino da Igreja du Saint-Esprit (75 metros):

A incrível invisível igreja de Paris. Construída sob impulsão do Cardeal e Arcebispo, Jean Verdier (1864-1940) fundador da associação “Chantiers du Cardinal” (Canteiros de Obras do Cardeal) que promovia a construção de centenas igrejas católicas em Paris e periferias na década de 30.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Torre de sino (75 metros) da Igreja Saint-Esprit. Foto: Peter Potrowl.

O projeto do arquiteto Paul Tournon (1881-1964) realizado entre 1928 e 1935 foi muito inspirada nas igrejas bizantinas do oriente, como por exemplo a Basílica de Santa Sofia em Istambul, na Turquia. Um igreja escura e sombria no seu interior, reflexo das paredes e da grande cúpula, (33 metros de altura), toda em concreto aparente.

Uma arquitetura única em Paris, que nem todos conseguem frequentá-la ou apreciá-la, por seu ambiente frio, escuro e sem cor. Apesar de tudo, tem um interior ricamente decorado com paredes pintadas por imensos afrescos, por uma serie de esculturas em baixos-relevos (sem muita relevância artística), pequenas janelas com vitrais em tons quentes (que nada ajudam na iluminação), e mosaicos bem trabalhados.

Interior Igreja du Saint-Esprit. Foto: Site Patrimoine-Histoire.

No seu exterior, a Igreja do Espirito Santo tem uma imponente torre de sino, com 75 metros de altura, que a torna a mais alta de Paris (contestável segundo alguns autores), e uma fachada toda revestida em tijolos vermelhos da Borgonha, decorada na entrada e no telhado por esculturas de santos e apóstolos. Desde de 2016 faz parte da lista dos monumentos históricos da França.

Curiosidades:

Para a decoração da igreja, o arquiteto Paul Tournon convocou grupos de artistas católicos, como “L’Arche” (A Arca) ou Les Ateliers d’art sacré (Os Ateliês de Arte Sacra) criada em 1919 por Maurice Denis (1870-1943) e Georges Desvallières (1861-1950).

Segundo Maurice Denis, seu objetivo não era apenas “formar e instruir, mas também produzir obras de arte para o serviço de Deus”. Seu método: inovar nas diferentes artes (pintura, escultura, vitral e mobiliário).

Para a Igreja do Espírito Santo, muitos afrescos foram criados com uma única ideia: “A difusão do Espírito Santo na história humana, relacionando as principais etapas da História da Igreja desde a Pentecostes até o século XX, divididas em dois grandes temas: A História da Igreja militante e a História da Igreja triunfante.

Para garantir uma uniformidade na decoração, Paul Tournon impôs um tamanho único para todos os personagens e a cor vermelha como cor de fundo. (Fonte: “Paris de l’église en église”, do editor Massin).

Agora para você poder ver realmente os afrescos nas paredes é preciso que as luzes da igreja estejam acesas caso contrário, como nas cavernas, será preciso que você ligue lanterna do seu celular para não sair decepcionado por não ter visto nada.

Igreja du Saint-Esprit: 186 avenue Daumesnil, 12° distrito, Paris.

Torre do sino da Igreja Sainte-Odile (72 metros):

Pode ser considerado a 2° mais alta de Paris, pois perde por apenas três metros a sua concorrente a Igreja du Saint-Esprit (75 metros), que como ela também foi construída graças a impulsão do Cardeal e Arcebispo, Jean Verdier (1864-1940) fundador da associação “Chantiers du Cardinal” (Canteiros de Obras do Cardeal) que promovia a construção de centenas igrejas católicas em Paris e periferias na década de 30.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Torre do sino e Igreja Sainte-Odile, em Paris. Foto: @paris_rental.

Uma construção que durou onze anos entre 1935 e e 1946, financiada inteiramente por paroquianos e principalmente pelo padre, jornalista e escritor, Dom Eugène-Edmond Loutil (1863-1959) que para homenagear a santa da sua região natal a Alsácia, chamou a igreja de Sainte-Odile.

Projetada no estilo neobizantino pelo arquiteto francês, Jacques Barge (1904-1979), a Igreja Santa-Odila, tambem teve como modelo a Basílica de Santa Sofia, em Istambul, na Turquia.

O edifício construído em concreto armado é composta por três cúpulas representando a Santa Trindade, que no verão são quase invisíveis pois ficam escondidas nas árvores da rua.

Cúpulas escondidas da Igreja Sainte-Odile, em Paris. Foto: Wikipédia Commons.

Seu interior é frio, sombrio e nada aconchegante, pois grande parte das paredes internas são de concreto aparente, mas assim mesmo apresenta vitrais impressionantes, esculturas e claraboias soberbas.

O exterior foi revestido com tijolos vermelhos da Borgonha trabalhados em formas decorativas.

Torre do sino da Igreja Sainte-Odile, em Paris. Foto: @sof_ake.

Mas seu grande triunfo é sua elegante torre de 26 sinos, situada a 72 metros do nível do solo que pode ser vista a 1 km de distância.

Curiosidades:

Construída em tijolo rosa na forma decagonal (10 lados), a torre do sino, por motivo de segurança foi deixada separada do resto do conjunto, pois o volume do som dos seus 26 carrilhões poderia fazer tremer a estrutura da igreja.

O galo da torre do sino da Igreja Sainte-Odile (75 metros). Foto: Autor desconhecido.

No alto da torre foi instalado uma Cruz celta e um galo de cobre, do escultor Robert Barriot (1898-1970), podendo chegar a 75 metros de altura, igualizando assim com a torre da Igreja du Saint-Esprit.

Igreja Sainte-Odile: 2 Avenue Stéphane Mallarmé, 75017, Paris.

O mais alto relógio público de Paris.

Torre do Relógio da Gare de Lyon (67 metros):

Durante a renovação da Gare de Lyon, para a Exposição Universal de 1900, foi construído também junto a entrada principal, uma torre de relógio quadrada, com 67 metros de altura e coberta por uma cúpula em zinco.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Torre do relógio da Gare de Lyon. Foto:

Inaugurada em 1901, ainda é hoje considerada a Torre de relógio mais alta de Paris com 67 metros de altura e a 2° mais alto do mundo, depois do Big-Ben, em Londres (Inglaterra).

Torre do Relógio da Gare de Lyon. Foto: David Duchens.

O relógio monumental, de Paul Garnier (1802-1869) tem quatro mostradores de 6,4 metros de diâmetro em cada fachada do cubo de 10 metros de largura, e uma superfície de 140 m² de vitrais.

Torre do Relógio da Gare de Lyon. Foto: Wikimedia Commons.

Os algarismos romanos são em latão pintados à mão e têm 1 metro de altura. As agulhas dos ponteiros são feitos de alumínio. A grande pesa 38 kg e tem 4 metros, enquanto que a menor pesa 26 kg e tem 2,8 metros.

Detalhe dos ponteiros do Relógio da Gare de Lyon. Foto: Chabe01.

Os mostradores a noite eram iluminados pelo interior por 250 bicos de petróleo e foram substituídos em 2005, por uma iluminação em néon, e todo o mecanismo foi modernizado.

Curiosidades:

Para se chegar na alto é preciso subir 400 degraus, 116 degraus a mais que o topo do Arco de Triunfo, e 40 degraus a mais que o 1° andar da Torre Eiffel.

Escada interna da Torre do Relógio da Gare de Lyon. Foto: Salut Bye Bye.

É possível visitar a torre, na “Jornadas Europeias do Patrimônio”, que acontece a cada ano, entre agosto e novembro. Na cobertura você terá acesso a um balcão onde poderá desfrutar uma vista de 360° de Paris.

Gare de Lyon: Place Louis-Armand, 75571 Paris, França.

O ponto mais baixo de paris em relação ao nível do mar.

Rua Leblanc com a rua Saint Charles (30,5 metros):

Entre as ruas Leblanc e Saint Charles, no 15° arrondissement, se encontra o ponto mais baixo de Paris calculado a 30,5 metros acima do nível do mar.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Rue Leblanc coma Rua Saint Charles (15° arrondissement), de Paris. Foto: Google Maps.
Curiosidade:

Durante a grande enchente do rio Sena em 20 de janeiro de 1910, a rue Leblanc e muitas outras ruas ficaram totalmente submersas.

Rue Leblanc (15° arrondissement de Paris), alagada em 1910.

Nenhuma navegação no rio Sena por alguns dias, pois as embarcações não passavam embaixo das pontes de Paris.

Todos os elevadores e relógios públicos foram desligados por um bom tempo devido ao alagamento da Usina da Sociedade Urbana de Ar Comprimido (SUDAC), localizado no 13° arrondissement, onde se encontra hoje, a Escola Nacional Superior de Arquitetura “Paris- Val de Seine”.

Os deputados da Assembleia Nacional chegam em ao trabalho em embarcações.

Endereço do ponto mais baixo: 77 rue Lebranc, 75015, Paris, França.

O ponto culminante mais alto de Paris

Na verdade existe um disputa entre as colinas de Montmartre (18° arrondissement) e de Belleville (20° arrondissement) para saber quem leva o título do ponto culminante mais alto.

Colina de Belleville (128,508 metros):

O ponto culminante da Colina de Belleville, se encontra em frente ao cemitério de Belleville, no 40 rue du Télégraphe (20° arrondissement). Foi calculado a 128,508 metros de altitude em relação ao nível do mar.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Placa em frente ao cemitério de Belleville marcando o ponto culminante. Foto: LPLT.
Curiosidades:

Durante a Revolução francesa (1789-1793), enquanto as informações andavam ao ritmo dos cavalos, o físico Claude Chappe (1763-1805) inventou uma forma de comunicação com a ajuda de “semáforos óticos”.

Colocados em lugares altos, como igrejas, torres de observação, rochedos e montanhas, o aparelho permitia a comunicação através de sinais, com outras torres distantes de 10 km a 15 km.

Em 1791, Chappe escolheu para suas primeiras experiências esse ponto para colocar seu famoso Telégrafo que mais tarde deu o nome da rua.

Ponto localizado no antigo parque Saint-Fargeau, propriedade de Louis-Michel Lepeletier de Saint-Fargeau (1760-1793), jurista assassinado um dia antes de Luís XVI (1774-1793) ser guilhotinado. Foi vendido pela filha para Prefeitura do distrito que o transformou no atual cemitério de Belleville, em 1808.

40 rue du Télégraphe em Paris (128,50 metros, acima do nível do mar). Google Maps.

Entre 1792-1793, suas experiências com o telégrafo serviram para anunciar as vitórias dos Republicanos na revolução francesa.

Placa em homenagem a Claude Chappe, na entrada do cemitério Belleville.

O aparelho ficou conhecido como: Telégrafo, do grego: “Tele” = Longe e “Graphein” = Escrever.

Ilustração do Telégrafo Chappe (1868), de Louis Figuier.

Em 1844 existiam 534 torres espalhadas por várias regiões ligando as principais cidades francesas. Em 1845, quando foi instalado entre Paris e Rouen, a 1° linha de telégrafo elétrico, o aparelho inventado por Chappe foi abandonado pelo motivo de não serem visíveis a noite.

Ponto culminante mais alto de Paris: 40 Rue du Télégraphe, 75020, Paris, França.

Colina de Montmartre (128,16 metros):

A ponto culminante da colina Montmartre foi calculada em frente a entrada da Igreja Saint-Pierre de Montmartre e se encontra a 128,16 metros acima do nível do mar. Perdeu para Belleville por pouco, exatamente 0,348 centímetros.

Paris seus extremos e suas curiosidades
Entrada da Igreja Saint-Pierre-de-Montmartre (Paris), Foto: Bastien M.

Devido a sua altitude em relação ao nível do mar, a torre do sino da igreja também foi usada como base para o Telégrafo Chappe, como retratada por volta de 1820, na pintura de Jacques-Auguste Regnier (1787-1860).

Vista da Igreja de Saint Pierre em Montmartre e o telégrafo óptico de Chappe, por volta de 1820. Pintura de Jacques-Auguste Regnier. Coleção particular.
Curiosidade:

O pequeno cemitério do Calcário, que se encontra ao lado da Igreja Saint-Pierre de Montmartre é considerado o mais alto de Paris com 130,53 metros acima do nível do mar.

Cemitério do Calvário (Montmartre), em Paris. Foto: Benchaum.

Ponto culminante mais alto de Paris: 2 Rue du Mont-Cenis, 75018 Paris, França.

Gostou do artigo? Fique a vontade em compartilhar clicando no botão “F” (de Facebook) que acompanha o texto. Merci!

Gostaria de fazer uma visita guiada em Paris ou em outros regiões? Então clique no botão abaixo para mais informações ou no botão verde para um contato via Whatsapp. Abraços! Tom Pavesi!

5 Comentários


  1. Apesar de já ter estado várias vezes em Paris, ainda tem muitas belezas para conhecer! Sensacional teu artigo, como sempre! Desperta a vontade de voltar logo à Cidade Luz…

    Responder

  2. Tom Bom dia! Aja folego pra pesquizar tudo isso… So voce mesmo! Vou aceitar seu “Convite” pra voce me levar pra Paris… Assim me paga o almoco que me deve ( brincadeira) . Abraco Lula.

    Responder

  3. Tudo muito bonito, já fui duas vezes a Paris e nao me atentei para as obras de arte, a gente fica na Champs-Élysées, vendo lojas. Devo ir entre o 28/12/19 a 17/01/20.

    Responder

  4. Merci. Com suas informações fico conhecendo detalhes sobre Paris que jamais saberia sem sua generosidade em compartilhar.
    Depois que esse susto (pandemia) passar, espero ter a felicidade de participar presencialmente de um passeio tendo o Sr como guia! Deus te abençoe!

    Responder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *